Comer na Alemanha: frutas

Pera, uva, maçã… Não se trata aqui daquela brincadeira infantil, mas das frutas mesmo. Esse artigo surgiu de uma questão levantada por Tatiana Santos, leitora e amiga daqui do blog. Sua dúvida era se frutas, legumes e verduras encontrados na Alemanha são os mesmos do Brasil. É uma resposta longa e por isso ela segue dividida em mais de um artigo. Vamos começar pelas frutas…

Tarefa difícil

Apesar da aparência simples da pergunta, é um tema que rende… rende muito. Primeiramente, o Brasil é um país com uma variedade enorme de frutas e muitas vezes elas são conhecidas e consumidas numa determinada região, mas não em outra(s). O que poderia então considerar como frutas comuns? Difíci, né? Depois, tem a importação, que traz frutas de países muito distantes para os mercados alemães, dando a falsa ilusão que a fruta foi colhida logo ali no jardim do vizinho. Como se isso só já não bastasse, tem a questão da tradução. É comum adotar um nome genérico para as espécies de um gênero pouco difundido numa determinada região. Para complicar mais um pouquinho, ainda há o problema da variedade de nomes para a mesma coisa. Tirando todos essas ‘pedras’ do caminho, topei a ideia (e desafio) de escrever sobre as frutas…

Aqui e aí

Os mercados oferecem uma variedade grande de frutas. Encontra-se facilmente o ano todo: maçã, pera e limão-siciliano. A maçã é de longe a fruta mais consumida na Alemanha. A estimativa anual de consumo é de 17kg por pessoa.
Outras frutas dependem ou da estação ou da importação para serem achadas nos mercados: abacate, abacaxi, amora, caqui, carambola, cereja, coco, banana, damasco, framboesa, figo, kiwi, laranja, limão, mamão papaya, melão, melancia, manga, morango, nectarina, pêssego, pomelo, tangerina, toranja e uva. Muitas delas viajam milhas e milhas para chegar até aqui, o que compromete um pouco o sabor e, às vezes, o bolso. É importante lembrar que normalmente só é comercializado uma determinada variedade, por exemplo, manga é sempre Tommy. Daí que para minha profunda tristeza nunca vi manga-rosa ou manga-carlotinha por aqui. Manga espada, com muita sorte, encontra-se nos mercados asiáticos. O mesmo acontece com a banana: acha-se um ou dois tipos e o restante fica na saudade.

Parece mas não é

Mirabelle - mirabela (ameixa amarela)

Mirabelle cc by-sa 3.0 Stanislas Perrin

Quando a gente não conhece alguma coisa, tenta ordenar no que há de mais próximo. Este é o caso da Mirabelle. A mirabela é uma espécie irmã da ameixa, mas é toda amarelinha. Consta que ela entrou na Alemanha no século XVII, via França, e desde então é cultivada e consumida.

Zwetschge é também da família da ameixa, inclusive vejo traduzido e usado como ameixa mesmo. Porém quem já viu e comeu Zwetschge, sabe que não é a mesma coisa! Ela é menor, mais oval, mais macia e roxinha, quase azulada. É muito usada para fazer compotas, geléias e tortas.

Aquelas frutinhas chatas para traduzir

Preiselbeere - arando vermelho

Preiselbeere cc by-sa 3.0 W.J.Pilsak

Geralmente o que tem Beere no nome, acende a luz do meu detector de coisa desconhecida. Quantas vezes você já viu arando vermelho – Preiselbeere – ou talvez mirtiloHeidelbeere – nos mercados e feiras no Brasil? Não sei como está a situação atualmente, mas até eu vir para a Alemanha, só conhecia por foto e olhe lá! Essas duas frutinhas são muito consumidas aqui. Eu adoro mirtilo: puro, geléia, em toras e muffins, com iogurte,…

Stachelbeere - uva-espinha

Stachelbeere cc by-sa 3.0 W.J.Pilsak

A uva-espinha – Stachelbeere – entrou aqui no século XVI. Seu sabor pode ir do doce ao ácido, dependendo do ponto de amadurecimento. Também é usada em compotas, geléias e tortas, mas geralmente é consumida no estado natural.

Ainda com Beere no nome, temos a groselha – Johannisbeere. Só me lembro daquele refresco avermelhado da minha época de criança. Poderia jurar, na minha inocência, que aquilo era corante com água e açúcar. Só que não! Existe groselha preta, vermelha, branca e rosa. Ela tende a ser mais azedinha do que doce, mas é gostosa. É aquela frutinha pequena que você vai comendo e quando percebe lá se foi uma caixinha.

É pra comer?

E eu lá sabia que se comia sabugo – Holunder? Achava que era para fazer chá com as folhas. O sabugo é muito usado para fazer bebidas e xaropes. É incrível como o uso do sabugo está difundido por essas terras.
Sanddorn - espinheiro marítimo

Sanddorn cc by-sa 3.0 Jürgen Howaldt

Nunca tinha ouvido falar em Sanddorn – espinheiro marítimo. Por ser muito rica em vitamina C, é muito usado como medicamento, ministrada na forma de suco ou extrato. Nos mercados e nas lojas, o espinheiro marítimo é vendido na forma de suco, chás, geléia e xarope concentrado para misturar com outras bebidas.

Outra frutinha desconhecida para mim era Hagebutte – rosa-canina. É usada para fazer geléias, licores e principalmente, como chá. Aliás, é muito mais na área medicinal que na culinária.

Hagebutte - rosa canina

Hagebutte cc by-sa 3.0 Richtie66.eu

Por fim, temos o marmelo – Quitte. Apesar de conhecido, ele está aqui nesta parte porque sempre desconfiei que ele era mais comum aqui. Alguém concorda? Fazem geléia, licor, compota, suco e purê com o marmelo. Não sei se batem em crianças com varinha de marmelo em terras germânicas. Creio que não.

Tem alguma fruta daqui que você não conhece?

4 Responses to “Comer na Alemanha: frutas

  • Vixi Lu!
    Dessas frutas que você citou eu não conheço nenhuma, mas a Mirabelle é bem convidativa, a cor, a textura, parece ser macia, fiquei curiosa 🙂
    Soube esses dias por um alemão que por aí não tem goiaba né?! Ele ficou maravilhado com a fruta e a goiabada. É interessante tudo isso, aqui onde eu moro nunca comi, nem vi Buriti na minha vida, mas sei que existe kkkkkkkk e é típico da região Norte do Brasil. Tipo Zeca Pagodinho : "nunca vi, nem comi, eu só ouço falar."
    Gostei de conhecer essas frutinhas *-*
    Beijos

  • Pois é, Claudia, tem um monte de frutas que eu estou tipo Zeca Pagodinho kkkk.
    Nunca vi uma goiaba nos mercados aqui e nem lembro de ter visto nos mercados asiáticos. Essas frutas típicas da região norte e nordeste, pelo clima mais quente, não têm muita chance de nascer aqui. Talvez os importadores também não tenham interesse em divulgá-las… não sei. Mas por exemplo, o açaí entrou no mercado em forma de polpa e como ele outras frutas.
    Que bom que você gostou do post! Depois será a vez dos legumes 😉
    Beijão!

  • Tem maçã na Alemanha, significa que não vou morrer de fome quando for aí hahaha Só falta saber se tem alface (acho que não) e pimentão para ser feliz.

    Agora, das outras frutas, confesso que não conhecia nenhuma!

    Obrigada por tirar minha curiosidade, Lu. ♥

  • Se você gosta de maçã, então não vai morrer de fome mesmo! Se não me engano são mais de 25 tipos de maçãs produzidas e comercializadas na Alemanha 😉

    Algumas dessas frutinhas, eu vim conhecer a utilidade na Alemanha kkkk

    Quanto a sua curiosidade sobre alface e pimentão, eu deixo para outro post…

    Beijo grande!

Deixe uma resposta para Tatiana Santos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *