Envelhecimento visto pela street art

Arte: essa é uma das coisas pela qual Berlin é famosa. Não são apenas as centenas de museus e galerias que existem na cidade, mas também a arte das/nas ruas. A galeria a céu aberto mais conhecida é a East Side Gallery, no entanto basta abrir um pouco mais os olhos que logo se percebe que a arte está espalhada por todos os cantos.

Rugas

the wrinkles of the city - Berlin

Em abril, o artista francês JR esteve em Berlin para realizar o projeto ‘The wrinkles of city’ (as rugas da cidade). Desde 2008, quando teve início, o projeto já passou por Havana, Los Angeles, Cartagena e Shanghai.

Assim como as rugas indicam um processo de envelhecimento das pessoas, as cidades tem prédios antigos, alguns em mau estado de conservação, que mostram as marcas da passagem do tempo. Tanto os prédios quanto as pessoas guardam a história de um local. A ideia é associar o envelhecimento da cidade com o de seus moradores.

JR fotografa pessoas idosas e amplia as fotos em papel para outdoor. Depois, as enormes fotos em preto-e-branco são coladas nas fachadas de prédios antigos, escadarias, muros, entre outros. Em Berlin, foram feitas 15 colagens em vários pontos cidade.
the wrinkles of the city - Berlin

Quem é JR?

Nascido em 1983, JR começou como muitos outros adolescentes: grafitando pela cidade. Um dia achou uma câmera no metrô em Paris e passou a documentar suas atividades e a de outros grafiteiros através de fotos.
the wrinkles of the city - Berlin

Essa documentação transformou-se na ‘Expo 2 Rue’, sua primeira exposição a céu aberto, quando tinha apenas 17 anos. As fotos foram coladas em paredes, tapumes de obra e muros de Paris. O projeto durou de 2001 até 2004.

A partir daí, JR viajou pela Europa, conhecendo várias pessoas cuja arte envolvia o uso fachadas e muros. Ele se voltou para colagens de grandes dimensões e para a associação de locais com histórias pessoais de seus moradores. 

Projetos

Muitos projetos vieram após a ‘Expo 2 Rue’. O Brasil foi incluído em dois projetos: ‘Unframed’ e ‘Women are heroes’. No primeiro, JR fez uma foto dos índios guaranis kaiowás e colou na Avenida Paulista em frente ao MASP; no segundo, o objetivo era fotografar o rosto ou apenas os olhos das moradoras do  Morro da Providência, no Rio de Janeiro.
the wrinkles of the city - Berlin

O projeto mais recente é ‘Inside out’, lançado em 2011. A ideia é transformar mensagens e imagens pessoais em trabalho artístico. É necessário formar um grupo de, no mínimo, 5 pessoas para participar. As fotos digitais são enviadas ao estúdio Inside out, onde são impressas em posters. O grupo recebe os posters de volta, colando-os em locais públicos da sua comunidade. Grupos em São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Salvador, no Rio de Janeiro e Ceará já participaram.

Você conhecia o trabalho de JR? O que você acha desse tipo de arte?

6 Responses to “Envelhecimento visto pela street art

  • Nossa, muito bacana! Eu não conhecia. São verdadeiras obras de arte. Deve ser lindo passear pelas ruas e ver essas fotos. Super interessante, Lu. Obrigada por compartilhar!
    Boa semana pra você!
    Ana

  • Ficou um trabalho muito bacana, Ana. Algumas fotos pegam a gente de surpresa, sabe? Você passa por um local tantas vezes que fica automático e aí surge uma foto na fachada para quebrar a rotina 🙂
    Bjs e ótima semana pra você!

  • Oi Lu! tinha escrito e parece que apagou, bom vou fazer novamente….
    Não conhecia não os trabalhos dele e sobre ele, aprendendo com você, viu que legal??
    Achei legal demais, as ruas ficam mais interessantes…
    Uma ótima semana pra você e sem "chuva"se Deus quiser

  • Estranho, Ana… Bem, mas esse comentário chegou!
    É uma pena que a tendência seja 'descascar' com o tempo. No site dele tem coisas muito legais, já viu?
    Menina, nem me fale em chuva! As conversas de fim e de início da semana giraram em torno da notícia de que este deve ser o verão mais chuvoso das últimas décadas… Minha cara de alegria 🙁
    Bjs e uma ótima semana pra você (apesar do tempo rsrsrs)

  • QUe legal Lu! É um pena não estar aí para curtir essa e outras tantas maravilhas que tem nessa cidade. Bjs saudosos! Mamy

  • Pois é, ainda tem muita coisa para ver e curtir, né? É sinal que precisa voltar logo 🙂
    Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *