Cidade e livros

StadtLesen 2013 em Bebelplatz, Berlin

StadtLesen 2013 em Bebelplatz, Berlin

Feche os olhos e  imagine uma praça no meio da cidade com almofadas, redes e estantes cheias de livros esperando por leitores? Pode abrir os olhos porque não é imaginação. Esse lugar existe!

StadtLesen é um projeto itinerante que acontece desde 2009. A ideia é trazer a sala de leitura para um espaço público, arrumado com almofadas, redes, cadeiras e tapetes, com livros à disposição de quem quiser ler.

StadtLesen

O projeto começou em nove cidades na Áustria e de lá se estendeu para a Alemanha, Suíça e Itália.

De quinta a domingo, das 9 da manhã até começar a escurecer (coisa que nessa época acontece lá pelas 21 horas), quem estiver passando pelo local pode tirar um livro da estante, se acomodar e curtir a leitura. Ao terminar, é só colocar o livro de volta. Não precisa pagar nada, nem se inscrever; apenas curtir. 

Almofadas na praça para os leitores

Um bom lugar para ler um livro

É uma experiência diferente deitar num almofadão ou numa rede no meio da praça e ficar lendo um livro. Algumas pessoas ficam olhando meio incrédulas para os leitores concentrados nos seus livros; outras interrompem a marcha e ficam na dúvida se pegam ou não um livro para ler; e tem ainda aquelas (eu? Imagine!) que tiram um cochilo agaradinhas com um livro.

São cerca de 3.000 títulos de vários gêneros que viajam com o projeto de cidade à cidade. Das 115 candidatas foram escolhidas 23 cidades para abrigarem a sala de leitura ao ar-livre em 2013, entre elas, Berlin. 

Bebelplatz

Bücherverbrennung

Bücherverbrennung – Memorial da Queima dos Livros 1933-2013: 80 anos da data infame

Em Berlin, a primeira edição aconteceu em 2012. O local escolhido não poderia ser mais significativo: Bebelplatz.

Foi nessa praça que no dia 10 de maio de 1933 os nazistas deram início à queima de livros considerados subversivos e que se afastavam do espírito germânico. Esse dia entrou para a história como Bücherverbrennung e logo a queima se estendeu a outras cidades. A proposta era ‘limpar’ as bibliotecas e deixá-las livres dos livros que faziam parte de uma lista negra.
 
No local da fogueira infame onde os livros foram queimados existe um memorial feito pelo artista israelita Micha Ullmann. O memorial é formado por uma sala toda branca que fica no subsolo. As paredes são cobertas por estantes vazias com capacidade de acomodar 20.000 livros. O chão de vidro permite que as pessoas possam ver a sala vazia. 

Nessa mesma praça, durante a Copa do Mundo de 2006, ficou em exibição ‘Der moderne Buchdruck‘, uma escultura com 12 metros de altura feita em Neopor®. São 17 livros empilhados que mostram as lombadas com os nomes de autores mundialmente conhecidos. Entre eles, autores que tiveram suas obras destruídas em 1933, como Marx, Brecht e Mann.  

Bibliotels

Der moderne Buchdruck

‘Der moderne Buchdruck’ em Bebelplatz

Do mesmo criador do projeto StadtLesen, Sebastian Mettler, é a ideia de unir dois prazeres: leitura e viagem.

Os bibliotels são classificados não pelo número de estrelas, mas de livros.  Eles têm uma biblioteca com pelo menos 300 livros. Existem áreas internas e/ou externas equipadas com móveis confortáveis para a leitura. Além disso, há ainda óculos de diferentes graus, marcadores de livros, cobertas e até meias à disposição, tudo para tornar o contato com os livros um momento de prazer. 

Ninguém precisa ser um amante da leitura para se hospedar num bibliotel. O ponto central é criar uma atmosfera agradável para quem quiser viajar no mundo das letras. A maioria dos bilbiotels fica na Áustria e alguns poucos membros do projeto ficam na Alemanha, França e Suíça. 

Nunca me hospedei num bibliotel, mas achei a ideia um sonho! Fiquei com vontade de conhecer pessoalmente um desses hotéis. 

O que você achou desses projetos? Você tem um lugar favorito para a leitura?

10 Responses to “Cidade e livros

  • Boa noite tudo bem?

    gostei desse seu post, principalmente pq me fez lembrar do melhor lugar da cidade de onde fiquei qndo morei na Alemanha.
    A diferença é que é um lugar q se vc fechar os olhos e tirar o tênis parece q vc esta na praia… eh um lugar q tem cadeira de praia, areia, coqueiros e tem ate quiosque kkkkkk se não fosse o frio poderia enganar kkkkk

    quando vc puder passe la no meu blog http://meinelebensweise.blogspot.com.br/

    abçs

  • Oi, Mari
    Tudo bem? Obrigada pela visita 🙂

    Fiquei curiosa para saber que cidade é essa onde você morou… O vento frio é que acaba com o sonho de praia na Alemanha rsrsrs

    Um grande abraço,
    Lu

  • Bacana isso hem???
    gostei…
    beijinhos

  • QUE TU-DO! Ahh um espaço assim na minha cidade… Rss Uma biblioteca normal já é tudo de bom, imagina ao ar livre? *-*

  • Tati,
    eu sou uma rata de biblioteca: a-do-ro! Posso garantir que a experiência ao ar-livre foi muito bacana. Pena que o projeto tem que seguir para outras cidades…
    Alguém podia pensar num projeto desse tipo por aí, né?
    Bjs,
    Lu

  • É uma ideia bem legal, Ana. Não me lembro se Dresden está no circuito do projeto este ano…
    Bjs

  • Olá, Anna,
    acho uma ideia bacana e por mim podiam adotar em várias cidades 🙂
    Um grande abraço!

  • Olá Lou, saudações da Terra dos Alpes! Muito obrigada pela visita no blog. Seu espaço virtual é maravilhoso -parabéns pelo fantástico desenpenho. (((Forte abraço))) Alessandra 🙂

  • Oi, Alessandra!
    Fico feliz que tenha gostado do blog 🙂
    Muito obrigada pela vista e volte sempre!
    Um grande abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *