Advento: preparando o Natal

Hoje tem início o período do Advento. Como não poderia deixar de ser, há tradições e costumes para celebrar os quatro domingos que antecedem o Natal.
A palavra ‘Advento’ tem origens no latim e significa ‘chegada’. Dentro da tradição religiosa cristã, é o período de espera pelo nascimento de Jesus Cristo. Porém, é sabido que no norte da Europa muito antes da cristianização já era comum festas e celebrações nesta época do ano em louvor ao sol e a luz.

A luz da esperança e da vida

Quem já passou pelo menos um inverno inteiro no norte da Europa, pode entender rapidamente porque os povos dessa área louvavam o sol. Quanto mais ao norte, menos luz. Isso significa que, com sorte, o dia começa a clarear lá pelas oito horas da manhã e a escurecer por volta das quatro da tarde. Sim, é pouca luz natural! Se hoje, que não ficamos na escuridão, já não é um período muito fácil, imagine então lá no século VII.
Por isso, eles faziam fogueiras para ter luz e calor. Ali, renovavam a esperança de retorno da luz/do sol. O inverno é o fim de um ciclo: não é época de plantar; não é época de crescer; não é época de colher. É tempo de esperar e preparar-se para a vida que vai recomeçar com o retorno do sol. Acho que tem um simbolismo muito bonito e forte aí.

Algumas tradições e costumes

Adventskranz: Coroa ou guirlanda do Advento

Adventskranz: Coroa ou guirlanda do Advento

Lembra que já foi falado aqui das feiras de Natal? Pois é, geralmente o primeiro fim de semana do Advento é o início oficial da época das feiras. Mesmo para quem não curte, eles não passam despercebidos, uma vez que estão sempre localizados em locais bastante centrais das cidades.
Outro costume é comer Stollen. A Igreja ordenava o jejum do Advento e as pessoas eram proibidas de comer manteiga, ovos e leite. Logo, o Stollen era um pão sem graça, até que no século XV, o Papa autorizou o uso da manteiga na receita e o pão virou uma guloseima. Lógico que foi um sucesso e daí foi um pulinho para fazer parte dos costumes do Advento.
A coroa ou guirlanda do Advento, der Adventskranz, é uma coisa presente na maioria das casas por aqui. São quatro velas dispostas num círculo decorado com galhinhos de pinheiro. Na verdade, o formato e a decoração das coroas do Advento variam, mas o importante são as velas. A cada domingo acende-se uma vela. Ainda existem famílias que seguem a tradição completa: elas se reunem para juntas acenderem a vela e cantarem músicas natalinas.
Aliás, as músicas natalinas são parte importante do Advento. Além das apresentações de coros e bandas  nas feiras, tem grupos de jovens e crianças que às vezes vão cantar (ou tocar) nas ruas para recolher dinheiro para alguma obra social.

Usados para fazer a contagem regressiva até o Natal, o calendário do Advento – der Adventskalender – tem 24 ‘janelinhas’ que vão sendo abertas do dia 1º de dezembro até o dia 24. Cada dia traz uma surpresa: pode ser uma bala, um bombom, um biscoitinho ou aquilo que sua imaginação desejar. Por isso, muita gente prefere fazer um calendário para dar um toque pessoal e uma pitada de variedade. Adultos também ganham calendários do Advento e o comércio tem sido criativo para atrair esse público. Já vi ‘janelinhas recheadas’ com miniatura de perfumes famosos, de produtos de beleza e até de  licores. Bem mais simples, mas tão legal quanto, são os calendários ‘recheados’ com mensagens e pensamentos.

Você segue algum costume ou tradição durante o Advento?

16 Responses to “Advento: preparando o Natal

  • Aqui tbm começa por esses dias, não sei se é na mesma data.
    Aí tbm tem a celebração das 4 velas?
    Bjos e otima semana

  • Olha, Renata, celebração com vela eu só conheço mesmo a coroa do Advento. São 4 velas, mas vai acendendo uma a cada domingo. É a mesma coisa na Suécia?
    Bjos e ótima semana pra você também,
    Lu

  • Belezinha essas comemorações… ixi estou aprendendo tantas coisas com vocês… essa das 4 velas eu nem imaginava… rsrsr
    beijinhos

  • Tem umas coisas interessantes por aqui, especialmente nesta época, Ana. Acho que você vai gostar de passar o período antes do Natal nessas bandas de cá 😉
    Bjs,
    Lu

  • Ah Lu, muito legal esse post… você me convenceu a fazer um Adventskalender… eu estava na dúvida, mas acho que vou embarcar no espírito!
    Bjs
    Flavia

  • Obrigada, Flavia!
    Que bom que você vai embarcar no espírito do Adventskalender 🙂 Acho divertido abrir as janelinhas rsrsrs E eles dão um colorido extra na casa.
    Se preceisar, aqui tem umas idéias para fazer o calendário: http://www.brigitte.de/wohnen/selbermachen/adventskalender-basteln-564630/
    Bjs,
    Lu

  • Adoro os calendários com chocolates! Cada dia um diferente! Nossa! Esse já é meu quarto Natal na Alemanha! Adoro muito essa época e já estou ansiosa pra ver tudo branquinho e ouvir pela milésima vez aquela música: last Christmas I gave you my heart. But the very next day, you gave it away…hahahahha
    beijoooo

  • Eu curto muito os calendários do Advento!
    Também estou esperando pela neve… Aqui ainda não caiu um floquinho! Mas talvez chegue no fim de semana. Agora, Ana, ouvir Wham cantando Last Christmas…kkkkk
    Mesmo não aguentando mais ouvir, acabo cantando quando toca nas feiras, ou seja, sempre 😉
    Beijos,
    Lu

  • Que legal! Essa das 4 velas eu já conhecia. É bem comum por aqui. Mas gostei mesmo foi do calendário do Advento. Sehr interessant! 🙂

  • CHOCOLATE? O.O
    Precisa falar que amei?

  • Legal saber disso, Tati. No Brasil eu só conhecia mesmo no ambente religioso, ou seja, dentro das igrejas, ms não nas casas… E aí já preparou seu calendário do Advento?
    Bjs,
    Lu

  • A maioria fica nas igrejas. Por aqui, todas possuem uma Coroa do Advento (ao menos as católicas). Mas em algumas casas também têm.
    Época linda!!!

  • Sim como vc já viu lá no blog é a mesma coisa, acender as velas é moleza o problema é aprender a cantar as musiquinhas rsrs.
    Bjosss

  • kkkkk adorei Renata! Ainda bem que pra acender a vela não precisa nem abrir a boca, né? Mas para as musiquinhas tem uma solução: fazer um playback 😉
    Bjs,
    Lu

  • Pois é, Tati. No Brasil me lembro vagamente de ver em igrejas, mas não dentro das casas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *