Trassenheide, uma praia no Báltico

O verão ainda não acabou (que bom!) e a promessa é de semanas ainda quentes (entenda-se entre 25 e 29 graus) no início de setembro. Outra onda de calor que faça os termômetros baterem quase 40 graus é improvável que aconteça. O consolo é que verão tem todo ano. Mesmo assim ainda dá tempo de ir à praia.

Ostsee

Praia na Alemanha só no Nordsee (Mar do Norte) ou no Ostsee, como é chamado o Mar Báltico por aqui. O restante é tudo praia de lago ou rio. Bem, existe Mallorca que costumam brincar dizendo que é o 17º estado da federação por ser tão frequentada pelos alemães. Porém, isso implica em outros gastos, distância maior, necessidade de mais tempo, etc.
Na Alemanha, o Ostsee banha Schleswig-Holstein e Mecklenburg-Vorpommern. É nesse mar que se encontram as ilhas Rügen e Usedom.

Usedom

A fronteira entre a Alemanha e a Polônia corta a ilha, ficando uma pequena porção da parte oeste do lado polonês.
Usedom fica cerca de 220km de distância de Berlin. De trem (cata) leva 3:15 horas e se você não quiser pernoitar na ilha, dá para ir e voltar tranquilamente no mesmo dia.
Indo de trem, é necessário seguir em direção a Stralsund e descer em Züssow. De Züssow parte o trem para Swinemünde. Também chamada Usedomer Bäderbahn (UBB) essa linha serve todas as praias da ilha.

Trassenheide

Banco em TrassenheideFica ao norte de Usedom, entre outras duas localidades bem frequentadas da ilha: Karlshagen e Zinnowitz.
Descendo na estação de Trassenheide e seguindo em direção à praia, há pequenos hotéis e casa de veraneio para alugar. Logo depois, é preciso seguir pela Strandstraße. Você não vê praia (Strand) nenhuma. Pelo contrário, passa por um bosque de pinheiros, o que faz pensar que você errou o caminho, mas é isso mesmo. Mais adiante, surgem novamente pequenos hotéis, restaurantes, lojas e finalmente a praia!
Para quem gosta de acampar, o camping ‘Ostseeblick‘ oferece a possibilidade de ficar no bosque e ao atravessar a rua curtir a praia.
Strandkorb e Windschutz em Trassenheide

Strandkorb e Windschutz em Trassenheide

Logo na entrada da praia, tem aluguel de Strandkorb, esse banco de cestaria com cobertura para proteger do vento e do sol. Num fim de semana ensolarado e de praia cheia, conseguir alugar um é uma missão quase impossível. O jeito é levar guarda-sol ou Windschutz de casa (não tem para alugar!).

A água em Trassenheide é clara e fria. O primeiro mergulho é o mais ‘dolorido’, mas depois o corpo se acostuma com a temperatura. Provavelmente você não estará sozinho na água. Não, não estou falando de outros banhistas e sim, de medusas. Pode ser a melhor das experiências ter que dividir espaço com as medusas, mas pelo menos elas são bacanas, entenda-se, não queimam.
Como em outras regiões do Ostsee, em Trassenheide existe área para nudistas, sinalizada com FKK (Freikörperkultur). Quem não quer nadar como veio ao mundo, deve procurar a sinalização Textilstrand, ou seja, praia para não-nudistas.
Para quem não quer sair nem um minuto da areia, tem um carrinho que passa o dia inteiro de um lado ao outro da praia, vendendo cerveja, água, café, sorvete e salsicha. Uma sinetinha avisa que o carinho está chegando. Quem não quer esperar, pode voltar à praça que fica no início da praia; lá tem mais opções.
Em dias de muito calor, especialmente nos fins de semana, pode acontecer do trem estar lotado na volta para casa. Já tive que viajar de Trassenheide até Berlin em pé e mesmo assim contente por ter espaço para os dois pés. Isso já não acontece quando vai chegando o outono.
Mesmo não estando tão quente, muita gente vai para o Ostsee para curtir um local mais tranquilo, dar caminhadas na praia ou apenas curtir a paisagem marítima. É bem legal!

4 Responses to “Trassenheide, uma praia no Báltico

  • Oi Lu! Adorei o post! Sempre quis conhecer o litoral na Alemanha. Talvez no próximo verão! Fui lá no Google Maps dar uma espiada, é muito bonito! Fiquei imaginando as pessoas que moram por lá…é triste ter um marzão tão lindo na frente sem poder mergulhar o ano todo rsrsrs
    Espero que você esteja curtindo bem o verão!
    Abraços,
    Ana

  • Oi, Ana!
    Tudo bem por aí? Como foi a defesa? Estou torcendo para que tudo tenha dado super certo 🙂
    Pois é, mergulhar fica um pouco limitado por causa da temperatura… Mesmo assim, ficar olhando o mar, as ondas, sentir o cheirinho de maresia,… é muito bom.
    Vou curtindo na medida do possível, né? rsrsrs Independente da estação a vida continua com as tarefas e os compromissos de sempre…
    Bjs,
    Lu

  • oi Lu!!!
    que bacana este post… dica boa!!!!
    curta muito!!!
    eu não sou chegada a nadar em mar… mais adoro olhar!!! apreciar…
    beijaoaoo

  • Oi, Ana
    apreciar o mar é bom mesmo, também gosto muito. Você ia curtir sentar num Strandkorb e ficar olhando o Ostsee 😉
    Pra mim, quando o programa inclui um mergulhinho fica outra coisa… bom demais!
    Bjs,
    Lu

Deixe uma resposta para anapaulaner Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *